Integrando Adobe Flex + BlazeDS + SpringFramework + Hibernate – Uma Solução OpenSource para Sistemas Web. (Parte 2 – Final)

Olá Pessoal!

Primeiro lugar, quero agradecer a todos pelo feedback do post anterior, isto é motivante e me dá ânimo em concluir este, e outros que virão.

Hoje o foco deste artigo é que você termine ele sabendo:

Configurar os Beans do Spring através de annotations;

Integrar o esquema de Beans do Spring com os services do Flex através de uma Factory;

Configurar o Spring para usar o Hibernate para abstrair nosso banco de dados;

Para isso vamos a uma breve introdução a estes poderosos frameworks

Breve Introdução ao Spring

spring

Como não sou fã de ficar re-escrevendo a roda, vou tentar dar a você leigo em Spring, um caminho para estudar.

Primeiro de tudo, leia este artigo feito pelo Phillip Calçado (Shoes)
apostila-spring.pdf 
Valeu
Ebertom pela hospedagem! =)

Uma Introdução ao que o  SpringFramework pode oferecer:
http://blog.fragmental.com.br/2005/08/31/spring-em-acao/
http://www.ime.usp.br/~reverbel/SMA/Slides/seminarios/spring.pdf
http://imasters.uol.com.br/artigo/4497/java/spring_framework_introducao/

Outros Tutoriais
http://www.javafree.org/content/view.jf?idContent=46

http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=6627
http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=6628
http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=6653

Spring Annotations
http://blog.interface21.com/main/2006/11/28/a-java-configuration-option-for-spring/
http://weblogs.java.net/blog/seemarich/archive/2007/11/annotation_base_1.html

Exemplos de códigos
http://paulojeronimo.com/arquivos/tutoriais/tutorial-spring-framework.zip
http://www.java2s.com/Code/Java/Spring/CatalogSpring.htm

Documentação
The Spring Framework – Reference Documentation

Bom acredito que se você que está afim de conhecer o SpringFramewok, com esses Link’s já é possível entender quase tudo o que ele pode oferecer a sua arquitetura. Lembrando que não é recomendável seguir com este artigo, sem antes entender como funciona  IoC, AOP, DAO, com o SpringFramework.

*Nota A abordagem aqui é sobre o SpringFramework, (Framework de Negócio) e não sobre o SpringMVC, uma vez que o Flex pode se trocar objetos através do protocolo AMF3, é totalmente dispensável o uso de Frameworks MVC’s.

Breve Introdução ao Hibernate

Como eu já disse, uma vez que já existe um bom conteúdo sobre Hibernate na Internet, não há a necessidade de re-escrever, por isso vou lhe dar a você leigo em Hibernate uma sequência de Link que irá te ajudar a entender este poderoso Framework.

Uma Introdução ao que o  Hibernate pode oferecer:
http://www.students.ic.unicamp.br/~ra007271/docs/white-papers/hibernate-uma_introducao_dirigida.pdf
http://www.guj.com.br/java.tutorial.artigo.125.1.guj
http://www.jeebrasil.com.br/mostrar/4
http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=4149

Outros Tutoriais
http://simundi.blogspot.com/2007/09/criar-uma-aplicao-com-hibernate.html
http://www.hibernate.org/hib_docs/v3/reference/en/html/queryhql.html
http://www.hibernate.org/hib_docs/tools/reference/en/html/plugins.html
http://www.guj.com.br/posts/list/7249.java

Pacotão de PDF’s
http://br.groups.yahoo.com/group/java-br/files/Hibernate/

Exemplos de código
http://www.java2s.com/Code/Java/Hibernate/CatalogHibernate.htm

Documentação
http://www.hibernate.org/hib_docs/v3/reference/en/html/

Ok, partindo do princípio que você já entendeu como funciona o Hibernate, e o Spring, vamos ao código! +)


Requerimentos:

SpringFramework 2.5 ou superior;
*Vamos baixar o Spring com as dependências, isto é neste arquivo conterá todas as libs que nós podemos por ventura usar com o Spring, como por exemplo as libs do hibernate.

MySql 5.x Instalado;
*Eu estarei usando o pacote apache friends – xampp

MySql JConnector 5.x.x;

Conhecimentos básicos sobre MySql;

Plugin Eclipse SpringIDE;
*
Opcional

Plugin Eclipse Hibernate Tools 3.2.x;
*Opcional

Instale os plugin’s estes opcionais na verdade este artigo não fará uso deles, mas pensando no futuro seria interessante fazer uso deles.

Após isso, abra seu projeto no Eclipse que nós tinhamos criado anteriormente, O JavaFlex.

Vamos adicionar as seguintes libs ao projeto na pasta JavaFlexWebContentWEB-INFlib:

Library

*A maioria das libs podem ser encontrada no arquivo compactado que você baixou do Spring. Lembrando também que o modelo de estilo de projeto criado no Eclipse, Dynamic Web Project, já adiciona automaticamente ao Classpath do projeto ao você colar as libs nesta pasta.

Como nós já tinhamos modelado um caso de uso chamado Cargo, vamos agora criar um banco de dados para o nosso pequeno sistema.

Abra seu MySql, e execute este script sql que criará a base de dados chamada JavaFlex, e também a tabela JAVAFLEX_CARGO;


--
-- Banco de Dados: `javaflex`
--
CREATE DATABASE `javaflex` DEFAULT CHARACTER SET utf8 COLLATE utf8_unicode_ci;
USE `javaflex`;

--
-- Estrutura da tabela `javaflex_cargo`
--

CREATE TABLE `javaflex_cargo` (
  `ID_CARGO` int(10) unsigned NOT NULL auto_increment,
  `DS_CARGO` varchar(50) collate utf8_unicode_ci NOT NULL,
  PRIMARY KEY  (`ID_CARGO`)
) ENGINE=InnoDB DEFAULT CHARSET=utf8 COLLATE=utf8_unicode_ci AUTO_INCREMENT=1 ;

Entendendo os Pacotes, e configurando a persistência

Com o banco de dados criado, vamos mapear a tabela no banco, com o nosso Entity Cargo, para isso, crie um package chamado:

com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository.hibernate.hbm

Neste package irá conter todos os nossos mapeamentos em xml, alguns preferem fazer uso de annotations, só que pessoalmente não gosto de acoplar códigos de annotations em meus beans de negócio, prefiro delegar a função Mapeamento a arquivos xml’s.

Neste mesmo package crie um arquivo chamado Cargo.hbm.xml, e adicione o seguinte conteúdo:

Cargo.hbm.xml

[xml]

[/xml]

Perceba que estamos mapeando nosso entity Cargo que foi criado no post anterior com a tabela  JAVAFLEX_CARGO criada recém.

com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository.hibernate

Este package irá conter classes que implementam o Pattern DAO usando o Hibernate. Métodos de CRUD e querys em geral usando o Hibernate deverão estar neste pacote estes separados por casos de uso.

Neste mesmo package, vamos criar um DAO usando o hibernate para o nosso entity cargo, para isso, crie uma classe java chamada CargoHibernateDao,  e adicione o seguinte conteúdo:

CargoHibernateDao.java

[java]

package com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository.hibernate;

import java.util.List;

import org.hibernate.SessionFactory;
import org.springframework.beans.factory.annotation.Autowired;
import org.springframework.beans.factory.annotation.Qualifier;
import org.springframework.orm.hibernate3.support.HibernateDaoSupport;
import org.springframework.stereotype.Repository;

import com.digows.artigos.JavaFlex.model.entity.Cargo;
import com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository.CargoRepository;

@Repository(value=”cargoRepository”)
public class CargoHibernateDao extends HibernateDaoSupport
implements CargoRepository {

@Autowired
public CargoHibernateDao(@Qualifier(“sessionFactory”)SessionFactory factory) {
super.setSessionFactory(factory);
}

public Cargo save(Cargo p_cargo) {
getHibernateTemplate().saveOrUpdate(p_cargo);
return p_cargo;// ID POPULADA
}

public void remove(Cargo p_cargo) {
getHibernateTemplate().delete(p_cargo);
}

public Cargo findById(Cargo p_cargo) throws Exception {
long id = p_cargo.getIdCargo();
p_cargo = (Cargo) getHibernateTemplate().get(Cargo.class, p_cargo.getIdCargo());

if (p_cargo == null)
throw new Exception(“O Cargo com a ID: “+id+” do(a) “+Cargo.class.getSimpleName()+” não foi encontrada.”);
return p_cargo;
}

@SuppressWarnings(“unchecked”)
public List getList() {
return (List) getHibernateTemplate().loadAll(Cargo.class);
}
}

[/java]

Perceba que esta implementa apenas métodos de acesso ao banco de dados usando o hibernate. Nesta classe faço uso de annotations para que o container Spring faça o wire dos beans.

@Repository

A anotação @Repository é mais um estereótipo que foi introduzido no Spring 2.0. Esta anotação é usada para indicar que uma classe funciona como um repositório (Veremos mais adiante o que é este pattern), esta anotação faz com que o Spring envie Exceptions da persistência a camada de serviço, vindas de DataAccessException, isto é deixa tranparênte a camada de serviço o tipo de repository que foi implementado.

@Autowired

A anotação @Autowired é usada para a injeção de depêndencia da sessionFactory do hibernate.

@SuppressWarnings

Faço uso da anotação @SuppressWarnings, apenas para o compilador não gerar um Warning no cast da List, uma vez que o Hibernate foi projetado sem o uso de Generics, ao usar Generics o compilador devolve um Warning.

Perceba que esta classe implementa uma interface, está interface implementa o pattern Repository, este padrão já causou muita polêmica em forums Java como o GUJ por exemplo, recomendo a leitura deste post para entender o padrão:
http://blog.caelum.com.br/2007/06/09/repository-seu-modelo-mais-orientado-a-objeto/

com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository

Este package irá conter interfaces do tipo repository que dará comportamentos a DAO’s sejam elas implementadas por DAO’s Hibernate, DAO’s JDBC, DAO’s iBatis e etc…

Neste mesmo pacote, crie uma interface chamada CargoRepository com o seguinte conteúdo:

CargoRepository.java

[java]

package com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository;

import java.util.List;
import com.digows.artigos.JavaFlex.model.entity.Cargo;

public interface CargoRepository {

void remove(Cargo p_cargo);
Cargo save(Cargo p_cargo);
Cargo findById(Cargo p_cargo) throws Exception;
List getList();
}

[/java]

Ok! nossa persistência já foi programada, vamos agora alterar a classe CargoService que foi criado no post anterior, para que se comporte como uma classe de serviço gerenciada pelo container Spring.

Para isso, altere o nome da classe CargoService que está no package com.digows.artigos.JavaFlex.model.service para CargoServiceImpl e adicione este conteúdo:

CargoServiceImpl.java

[java]

package com.digows.artigos.JavaFlex.model.service;

import java.util.List;

import org.springframework.beans.factory.annotation.Autowired;
import org.springframework.stereotype.Service;
import org.springframework.transaction.annotation.Propagation;
import org.springframework.transaction.annotation.Transactional;

import com.digows.artigos.JavaFlex.model.entity.Cargo;
import com.digows.artigos.JavaFlex.model.repository.CargoRepository;

@Service(value=”cargoService”)
@Transactional(propagation=Propagation.REQUIRED, rollbackFor=Exception.class)
public class CargoServiceImpl implements CargoService {

private CargoRepository cargoRepository;

@Autowired
public void setCargoRepository(CargoRepository cargoRepository) {
this.cargoRepository = cargoRepository;
}

public Cargo save(Cargo p_cargo) throws Exception {
try {
this.cargoRepository.save(p_cargo);
return p_cargo;
} catch (Exception e) {
throw new Exception(“Não foi possível salvar.” +e.getCause());
}
}

public void remove(Cargo p_cargo) throws Exception {
try {
this.cargoRepository.remove(p_cargo);
} catch (Exception e) {
throw new Exception(“Não foi possível excluir.” +e.getMessage());
}
}

public Cargo findById(Cargo p_cargo) throws Exception {
try {
return this.cargoRepository.findById(p_cargo);
} catch (Exception e) {
throw new Exception(“Não foi possível procurar pela ID.”+e.getMessage());
}
}

public List getList() throws Exception {
try {
return this.cargoRepository.getList();
} catch (Exception e) {
throw new Exception(“Não foi possível listar.”+e.getMessage());
}
}
}

[/java]

Perceba que é uma classe de serviço simples, esta apenas tem a funcão de coodernar os Entities de domínio e fazer a persistência atráves de um repository.

@Service

A anotação @Service é uma forma especializada da anotação @Component. É conveniente anotar as classes da camada de serviço com @Service para facilitar o processamento por ferramentas ou antecipar qualquer futuro serviço de capacidades específicas que podem ser adicionados a esta anotação.

@Transactional

Como o próprio nome diz, é um estereótipo que delega ao container que esta classe de serviço deve ser transicional.

@Autowired

A anotação @Autowired é usada para a injeção de depêndencia que será feita pelo container de uma implementação da interface CargoService.

Nessa camada de serviço faço uso também do Pattern DIP (Dependency Inversion Principle), por isso esta classe é uma implementação (CasoDeUsoServiceImpl) de uma interface de serviço, no caso a CargoService.

Para isso no pacote com.digows.artigos.JavaFlex.model.service, crie uma interface com o nome de CargoService, com este conteúdo:

CargoService.java

[java]

package com.digows.artigos.JavaFlex.model.service;

import java.util.List;

import com.digows.artigos.JavaFlex.model.entity.Cargo;

public interface CargoService {

void remove(Cargo p_cargo) throws Exception;
Cargo save(Cargo p_cargo) throws Exception;
Cargo findById(Cargo p_cargo) throws Exception;
List getList() throws Exception;
}

[/java]

Ok, com estes passos realizados, já concluímos a implementação do nosso model. A estrutura final deverá ser esta:

image

Configurando o SpringFramework com o Hibernate e o Blaze.

No post anterior, configuramos o Tomcat para utilizar apenas o BlazeDS, agora precisamos adicionar mais as configurações  do SpringFramework.

Para isso abra o arquivo JavaFlexWebContentWEB-INFweb.xml e altere deixando com este conteúdo:

web.xml

[xml]

JavaFlex

contextConfigLocation

/WEB-INF/applicationContext.xml

org.springframework.web.context.ContextLoaderListener

org.springframework.web.context.request.RequestContextListener

flex.class.path
/WEB-INF/flex/hotfixes

MessageBrokerServlet
MessageBrokerServlet

flex.messaging.MessageBrokerServlet

services.configuration.file
/WEB-INF/flex/services-config.xml

flex.write.path
/WEB-INF/flex

1

MessageBrokerServlet
/messagebroker/*

index.html
index.htm
index.jsp

[/xml]

Perceba na configuração do Spring, ele faz referência a um arquivo chamado applicationContext.xml, este arquivo é o que contém as configurações do Spring em si, então no mesmo diretório que se econtra o web.xml, crie um arquivo com o nome de applicationContext.xml e coloque este conteúdo:

applicationContext.xml

[xml]

${jdbc.driverClassName}

${jdbc.url}

${jdbc.username}

${jdbc.password}

classpath:com/digows/artigos/JavaFlex/model/repository/hibernate/hbm/

org.hibernate.dialect.MySQLInnoDBDialect

true
<!–
Atualizar o Banco de dados de acordo com os arquivos de mapeamentos.
update
–>


[/xml]

Perceba que as configurações do banco de dados usado, delego a um arquivo .properties, também vou precisar configurar o log4j para a impressão de log’s. Por estética o bacana seria gerar um novo source-path que contenha tais arquivos properties.

Crie um pasta na raiz do projeto com o nome de resources,

De um botão direito sobre o projeto e clique em properties;

Em Java Build Path, clique no botão AddFolder;

Selecione a pasta resources, clique em ok, e marque a opção Allow output folders for source folders, e ok.

Dentro do package resources, crie um arquivo chamado jdbc.properties, e adicione o seguinte conteúdo:

jdbc.properties


# Properties file com as configuracoes do JDBC.
# Aplicado pelo PropertyPlaceholderConfigurer do Spring

jdbc.driverClassName=com.mysql.jdbc.Driver
jdbc.url=jdbc:mysql://localhost:3306/javaflex
jdbc.username=root
jdbc.password=

#Properties que determina o dialeto do Banco de Dados.
hibernate.dialect=org.hibernate.dialect.MySQL5InnoDBDialect

e outro arquivo chamado log4j.properties com este conteúdo:

log4j.properties


### direct log messages to stdout ###
log4j.appender.stdout=org.apache.log4j.ConsoleAppender
log4j.appender.stdout.Target=System.out
log4j.appender.stdout.layout=org.apache.log4j.PatternLayout
log4j.appender.stdout.layout.ConversionPattern=%d{ABSOLUTE} %5p %c{1}:%L - %m%n

# set root logger level to debug and its only appender to mtf
log4j.rootLogger=INFO,development

# only for development purposes
log4j.appender.development=org.apache.log4j.ConsoleAppender
log4j.appender.development.layout=org.apache.log4j.PatternLayout
log4j.appender.development.layout.ConversionPattern=%d{yyyy-MM-dd HH:mm:ss} %5p [%t] (%F:%L) - %m%n

log4j.logger.noModule=FATAL
log4j.logger.org.springframework=WARN

# Log JDBC bind parameter runtime arguments
log4j.logger.org.hibernate.type=DEBUG

Uma outra modificação é necessária, está a mais importante, pois delega ao Blaze, que existe uma factory de beans criada pelo Spring.

Essa factory deve ser implementada, porém já existe pronto na internet para uso, esta pode ser encontrada aqui:

Spring and Flex Integration Factory Class

Baixe ela, e coloque por exemplo neste pacote:

com.digows.artigos.JavaFlex.controller

*O  nome controller ficou sugestivo aqui, uma vez que está factory não tem comportamentos de um controller, porém como o Flex não faz uso do controller para controlar as actions que também não existe, achei bacana preservar o package colocando a factory de beans do Spring que será usada pelo Blaze neste pacote. Se alguém tiver uma idéia melhor de onde colocar a classe, estou aceitando opniões.

Vamos então configurar o Blaze. Abra o arquivo JavaFlexWebContentWEB-INFflexservices-config.xml e altere deixando com este conteúdo:

services-config.xml

[xml]

false

[BlazeDS]
true
false
true
true

Endpoint.*
Service.*
Message.*
DataService.*
Configuration

true
20

{context.root}/WEB-INF/flex/services-config.xml

{context.root}/WEB-INF/flex/remoting-config.xml

{context.root}/WEB-INF/web.xml

[/xml]

Perceba que mapeio o local da Factory. Agora é preciso atualizar nosso servico cargoService dentro do arquivo JavaFlexWebContentWEB-INFflexremoting-config.xml. Então abra e edite deixando com este conteúdo:

remoting-config.xml

[xml]

spring
cargoService

[/xml]

Aqui só é importante observar que a tag <source /> mapeia o nome do bean do tipo serviço que foi delegado na annotation, no nosso caso na classe CargoServiceImpl perceba a annotation @Service(value=”cargoService”) e também a tag <factory /> que faz referência a configuração no arquivo services-config.xml

Se tudo foi efetuado corretamente, ao você dar um botão direito no projeto e ir em Run As -> Run On Server, ao clicar em salvar no fomulário de cadastro criado no post anterior, o seu objeto cargo vindo do Flex já será persistido! observe o console para isso.

Eu alterei o arquivo comdigowsartigosJavaFlexviewscreenCargoForm.mxml para que possa usar todos os métodos do CRUD Cargo. Segue como ficou:

CargoForm.mxml

[xml]

[/xml]

image

Bom pessoal, acredito que com estes 2 artigos consegui atingir o objetivo de dar a comunidade Java uma proposta de interface produtiva e poderosa, e também a comunidade Flex uma proposta de uma arquitetura com Flex e Java, utilizando o Blaze Data Services.

Faça mais testes, veja que o desenvolvimento é muito rápido! muito melhor do que se matar com tags html e funções em JavaScript.

Fora que você pode desenvolver com o Flex aplicando os conceitos de Orientação a Objetos, a começar pela tranferência de dados, no Flex chega Objetos! e não textos (XML, WebServices, Request/Response e afins).

Neste artigo não fiz uso de patterns para o desenvolvimento das telas em Flex, porém nos próximos artigos irei abordar detalhadamente como você pode arquiteturar seu código Flex visando ganhar manutenabilidade, escalabilidade, e reusabilidade.

Tópico no Forum que contém detalhes sobre o download. Flex 2.0 e Flex 3.0
[Link]

Obrigado a todos e um Beijão especial para minha querida Liz!

=*****

Abraços

o/

120 thoughts on “Integrando Adobe Flex + BlazeDS + SpringFramework + Hibernate – Uma Solução OpenSource para Sistemas Web. (Parte 2 – Final)

  1. Walter

    Caro Rodrigo, primeiramente, parabéns pelo tutorial, muito claro, objetivo e com grande acervo de material de pesquisa.

    Porem gostaria de saber se você possui tambem algum material como esse para inplementação do Spring Security.

    O material dste tuto ajudou muito.

    Walter

    Like

    Reply
  2. Leonardo Frangelli

    Rodrigo,
    Tentei deixar este comentário no forum mas ta dando erro de SQL no Fórum.

    Seguinte eu segui o tuto a risca (pelo menos tentei) a parte 1 do tutorial rodou beleza, já a parte 2 após terminar tudo e tentar rodar me aparece esse erro no console:

    SEVERE: Error configuring application listener of class org.springframework.web.request.RequestContextListener
    java.lang.ClassNotFoundException: org.springframework.web.request.RequestContextListener
    	at org.apache.catalina.loader.WebappClassLoader.loadClass(WebappClassLoader.java:1387)
    	at org.apache.catalina.loader.WebappClassLoader.loadClass(WebappClassLoader.java:1233)
    	at org.apache.catalina.core.StandardContext.listenerStart(StandardContext.java:3877)
    	at org.apache.catalina.core.StandardContext.start(StandardContext.java:4429)
    	at org.apache.catalina.core.ContainerBase.start(ContainerBase.java:1045)
    	at org.apache.catalina.core.StandardHost.start(StandardHost.java:722)
    	at org.apache.catalina.core.ContainerBase.start(ContainerBase.java:1045)
    	at org.apache.catalina.core.StandardEngine.start(StandardEngine.java:443)
    	at org.apache.catalina.core.StandardService.start(StandardService.java:516)
    	at org.apache.catalina.core.StandardServer.start(StandardServer.java:710)
    	at org.apache.catalina.startup.Catalina.start(Catalina.java:583)
    	at sun.reflect.NativeMethodAccessorImpl.invoke0(Native Method)
    	at sun.reflect.NativeMethodAccessorImpl.invoke(NativeMethodAccessorImpl.java:39)
    	at sun.reflect.DelegatingMethodAccessorImpl.invoke(DelegatingMethodAccessorImpl.java:25)
    	at java.lang.reflect.Method.invoke(Method.java:597)
    	at org.apache.catalina.startup.Bootstrap.start(Bootstrap.java:288)
    	at org.apache.catalina.startup.Bootstrap.main(Bootstrap.java:413)
    Nov 23, 2009 5:03:42 PM org.apache.catalina.core.StandardContext listenerStart
    SEVERE: Skipped installing application listeners due to previous error(s)
    Nov 23, 2009 5:03:42 PM org.apache.catalina.core.StandardContext start
    SEVERE: Error listenerStart
    

    Não sei o que estou fazendo de errado e não achei na net ninguem com o mesmo erro.

    Like

    Reply
  3. Rafael Scarenci

    Olá Rodrigo,

    Parabéns pelo post! Analisando o seu código pude perceber que a configuração do hibernate está toda no carregamento do servidor!
    Só que gostaria de saber se não teria como separar a conexão, para conectar em diversas bases dinâmicamente na hora do login??? Já que dependo do usuário para decidir em qual base logar.

    Like

    Reply
  4. José Marcello Gardel de Alemar

    Boa tarde Rodrigo,

    Sensacional este seu estudo sobre a integração java+flex; Venho acompanhando a bastante tempo e já alcancei bons resultados .. Utilizei várias de suas dicas as quais integrei aos meus estudos em relação ao back-end e incorporei o uso do swiz para a parte do código flex utilizar MVC.

    Agora estou com um problema que parecia ser simples, mas tá difícil: as imagens referenciadas por caminhos vindos de um objeto remoto não são renderizadas ??? Por ex. num grid ou mesmo numa image em um cadastro básico.

    Tô fazendo alguma grande besteira, já passou por isto ?

    obrigado,

    Like

    Reply
  5. Débora

    Nossa…eu tinha adorado a 1ª parte e a segunda então…adorei + ainda…os padrões q vc segue são os mesmos seguidos pela empresa onde comecei a trabalhar…assim pude entender melhor oq cada coisa, cada comando faz!!!Obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco!!!Parabéns!!

    Like

    Reply
  6. Márcio Gomes

    Rodrigo, passando apenas para agradecer você pelo tutorial e por enriquecer seus exemplos com vários comentários. Hoje vou para casa satisfeito da vida, pois a algum tempo, venho procurando integrar estas tecnologias e utilizar aqui na Empresa. Valeu mesmo. Muita saúde, paz e sucesso.

    Like

    Reply
  7. Marcos

    Rodrigo, muito bom o artigo! Me ajudou demais! Estou começando agora um projeto com flex, spring e hibernate e seu artigo me serviu como pontapé inicial! vlw mesmo!

    Like

    Reply
  8. Marcos

    Passei o dia testando esse tutorial e advinha só não funciona nem a pau.
    Muito bacana todo esse código, mas no final das contas serve para que mesmo?
    Se o Flex tem um comunicação direta com o JAVA, para que usar toda essa complicação, é para dificultar a aceitação do mercado?
    Realmente, se alguém souber para que serve toda essa arquitetura na intriga posta aí.

    Like

    Reply
  9. Markus

    Marcos …..engraçado como algumas pessoas constumam jogar a culpa de seu fracasso na tecnologia empregada..
    RTFM e respeito nao faz mal a ninguem …

    Like

    Reply
  10. Rubens

    Estou con esse problema se alguem puder mim ajudar eu agradeço.

    Please specify a valid file path in flex-config.xml.

    Like

    Reply
  11. acai berry scam

    I experimented with looking at your site on my mobile phone and the structure doesnt seem to be correct. Might wanna check it out on WAP as well as it seems most cell phone layouts are not working with your web site.

    Like

    Reply
  12. Diogo

    Gostaria de saber como identificar problemas na parte flex, por exemplo outro dia minha aplicação nao rodava, tive de revisar todo codigo pois nao dispara nenhuma exception no flex quando fui ver na classe entity faltava um = depois do alias no RemoteClass, estava utilizando Flash Builder 4 e nao deu erro algum ao compilar, como falço para nao ficar programando as cegas no flex?

    Like

    Reply
  13. adult toys online

    Happened across your post while searching via yahoo. I study the very first paragraph and its wonderful! I dont have enough time to finish it now, but I have bookmarked your web page and will study the rest tonight. : )

    Like

    Reply
  14. symptoms of ulcers in men

    The website is worth to read. The clarity and structure that shines from this article. These days blogs are used everywhere. The idea that we recieve from them has no words to describe. The art required is the power of creativity within yourself via learning, thinking, creating and rigorous study. Therefore the blog post is immensely helpful for the readers. Thank you a lot for providing such a wonderful article. I await your next article with great egarness.

    Like

    Reply
  15. Douglas

    Olá,
    Diagrama de Sequencia, estou com dificuldades em fazer o diagrama(na fase projeto, detalhado) refente ao seu artigo, preciso fazer o fluxo Listar por exemplo, meus professores querem todas trocas de mensagens e entre os frameworks somente as classes de fronteiras.

    Usando uma Super Mega Hiper abstração:

    Ator – clica em listar>>
    Tela – getList() >>
    RemoteObect (seria essa fronteira?) >> BlazeDS >>getList()
    inferfaceService -getList() >>
    impService – getList() >>
    -SpringFactory – injeta dados? mas uma fronteira??
    VeiculoRepository -getList()
    volta para o -SpringFactory – injeta dados? mas uma fronteira??
    VeiculoHibernateDao. getList();
    Retornos…

    Ficou difícil de abstrair, alguma luz?

    Like

    Reply
  16. Danillo

    Consegui rodar o exemplo so estou com um problema quando vou salvar um novo registro
    o hibernate esta fazer um update e nao um insert alguem saberia dizer pq?

    Like

    Reply

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s